Faça sua busca:

Matias Barbosa seguirá as novas diretrizes do Programa Minas Consciente

De acordo com a última atualização da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), o Programa Minas Consciente entra em sua fase 3 do plano. Assim como os demais municípios que aderiam a iniciativa, Matias Barbosa irá regulamentar o funcionamento das atividades econômicas no município.

A nova fase prevê o funcionamento de todas as atividades, independente da onda, mas impõe mais restrições para garantir a segurança da população. Segundo o secretário de Estado de Saúde, o médico Carlos Eduardo Amaral, o objetivo das mudanças não é promover a flexibilização das atividades econômicas, mas sim regulamentar o funcionamento e intensificar o controle por parte dos órgãos públicos.

Entre as alterações da nova versão, o comércio e os eventos, por exemplo, serão liberados mesmo que a cidade esteja na onda vermelha, mas terão que seguir algumas regras, pensando na saúde, no distanciamento e evitando qualquer risco acentuado para a sociedade.

A fase 3 do plano também traz a restrição de algumas atividades que correspondem aos serviços essenciais, como padarias, bancos, farmácias e supermercados.

 

Novas regras

No início do programa, o distanciamento linear era de 2 metros na onda vermelha. Nesta fase, passa para 3 metros. Para estabelecimentos com cerca de 1.000 metros quadrados, por exemplo, como supermercados, no máximo 100 pessoas podem estar no local.

A SES-MG espera que os proprietários passem a ter esse controle, vendo quantas pessoas estão dentro do estabelecimento.

Para os eventos, a limitação de pessoas será de 30 na onda vermelha, 100 na onda amarela e 250 na onda verde. Nas ondas vermelha e amarela, o protocolo é mais restritivo, envolvendo o controle de fluxo na entrada dos estabelecimentos, o limite de uma pessoa por atendente no comércio não essencial, a proibição de autoatendimento para reduzir o contágio dentro dos estabelecimentos, a medição de temperatura na entrada e o estímulo aos agendamentos.

 

Em relação aos hotéis e atrativos culturais e naturais, na onda vermelha é permitido 50% da ocupação; na onda amarela, 75%; e, na onda verde, 100%.

 

A fiscalização será feita pelos gestores municipais, que poderão contar com o apoio da Polícia Militar e também com a população, por meio de denúncias de descumprimento das regras.

 

Os critérios para definição das ondas não sofrerão modificações e continuarão embasados por indicadores como incidência da doença e capacidade de atendimento hospitalar.

 

Educação

 

Para o setor de Ensino está sendo desenvolvido um estudo individualizado. Assim, as escolas ainda não passarão por mudanças neste momento. Foi aprovada, também nesta quarta-feira (27/1), pelo Comitê Extraordinário Covid-19, a criação de um Grupo de Trabalho para debater as possibilidades de retomada das aulas presenciais. O Grupo será formado por membros das Secretarias de Estado de Saúde e de Educação, da Sociedade Mineira de Pediatria e da Associação Brasileira de Neurologia e Psiquiatria Infantil e Profissionais Afins.

 

 

Carnaval

 

Com o objetivo de evitar aglomerações e viagens durante o Carnaval, previsto para o dia 16 de fevereiro, o Estado de Minas Gerais não terá ponto facultativo no período. A decisão atende à necessidade atual de desacelerar o contágio da covid-19 e intensificar as ações de combate à pandemia. A Prefeitura de Matias Barbosa adotou a medida, com portaria publicada no dia 29 de janeiro.

dusuk hapi klima servisi